Seguidores

sábado, 29 de julho de 2017

A ordem é para destruir tudo;depois a gente vê o que dá,disse chefe da fiscalização Maria Luiza



100 homens da Força Nacional já estão em Novo Progresso para intensificar os trabalhos de combate à extração ilegal de madeira ,desmatamento e ouro na região. Vamos Destruir Tudo, depois a gente vê o que da!

As operações estavam sendo realizadas normalmente, agora foram  intensificadas , ação pode ser em represália a destruição de viaturas do Ibama em Cachoeira da Serra que renovaria a frota da fiscalização na região de Novo Progresso. 
Viaturas do IBAMA destruídas em Cachoeira da Serra

Maria Luiza (Malú) declarou ao repórter Fabiano Maisonnave da empresa FolhaPress (São Paulo) que acompanhou a fiscalização em sua primeira etapa que não esta preocupada com a sobrevivência  das pessoas na região de Novo Progresso todos depende da sobrevivência com o crime ambiental “vamos tirar, acabar tudo e depois a gente vê o que dá”, disse Malú.
Unidade de elite do Ibama (Foto Divulgação Internet)
Leia:Jornal Nacional – Ambientalistas condenam projeto de lei que reduz área de Jamanxim
Segundo a chefe da fiscalização do órgão ambiental para o sudoeste do Pará, Maria Luiza de Souza, toda a região depende economicamente do crime ambiental, principalmente garimpo, exploração madeireira e a pecuária em cima do desmatamento, atividades em que é comum o envolvimento de políticos locais e grandes empresários.
“Da maneira que eu vejo, a exploração da Amazônia é insustentável.
 É aquela coisa do extrativismo:
 vamos tirar, acabar tudo e depois a gente vê o que dá.” "Maria Luiza de Souza".